2ª EDIÇÃO DO PRÊMIO “ORÇAMENTO PÚBLICO, GARANTIA DE DIREITOS E COMBATE ÀS DESIGUALDADES” OCORRE DURANTE ENAP

ABPN destaca a importância das ações afirmativas na premiação realizada durante a Semana de Inovação da Administração Pública (ENAP).

Escrito e publicado por: Jhoária Carneiro

whatsapp-image-2023-11-10-at-18-08-55
Foto: reprodução

Durante a última quinta-feira (09), a Semana de Inovação da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) foi palco da cerimônia de premiação da 2ª edição do Prêmio Orçamento Público, Garantia de Direitos e Combate às Desigualdades, um evento feito em parceria da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN) juntamente com a Associação Nacional dos Servidores da Carreira de Planejamento e Orçamento (Assecor) e a Fundação Tide Setubal.

Durante o evento, o Secretário Executivo da ABPN, Delton Felipe, enfatizou que o orçamento é uma peça técnico-política que não é neutra, e a forma como os recursos públicos são direcionados reflete escolhas cruciais para a sociedade. O prêmio não apenas reconheceu trabalhos excepcionais em Finanças Públicas, mas também integrou ações afirmativas em todas as etapas, garantindo representatividade a grupos minorizados.

whatsapp-image-2023-11-10-at-18-08-53
Delton Felipe durante premiação. Foto: Reprodução

Dentre os 34 artigos classificados em temas diversos, os vencedores foram anunciados, destacando propostas inovadoras, desde segurança alimentar até o combate ao desmatamento na Amazônia Legal. 

Uma das vencedoras, Caroline dos Santos Guedes, que é doutora em História e coordenadora de projetos estratégicos da Secretaria Municipal de Educação – SME/RJ, abordou o projeto “Livres para Estudar”, uma iniciativa no Rio de Janeiro para combater a pobreza menstrual, beneficiando mais de 164 mil alunas. De acordo com ela, ser uma das ganhadoras do prêmio foi um acontecimento significativo em seu propósito como pesquisadora:

carolina
Caroline Guedes durante o evento.

“Ganhar um prêmio, concebido por instituições renomadas, que versa sobre garantia de direitos foi muito significativo pra mim, pois vai de encontro ao meu propósito profissional e de vida. Ser uma das vencedoras deste prêmio, que descreve o meu trabalho, legitima o meu serviço à sociedade e a minha gestão em um órgão público “, celebrou a historiadora.

Além de Caroline, outros XIX também ganharam o prêmio, confira a lista:

  • Gustavo Jorge Silva e Tamires Arruda Fakih: Segurança alimentar e orçamento: Propostas contra retrocessos em políticas públicas:
  • Ketlyn Gonçalves Fernandes: Cartão Família Carioca: transferência de renda como concretização de direitos;
  • Leonel Cerqueira Santos: Oportunidades de melhoria nofinanciamento de instalações portuárias públicas de pequeno porte;
  • Augusto Baade Accarino Yunes Rocha: Desmatamento na Amazônia Legal, despesa municipal com gestão ambiental e eleição municipal: uma abordagem com dados em painel espacial;
  • Luiza Machado de Oliveira Menezes: Tributação, patriarcado e divisão sexual do trabalho;
  • Darlam do Nascimento e Roberta Cardoso Piedras :Atendimento Equânime de Povos Indígenas pela Assistência Social a Partir da LOA da União de 2023 e 
  • Marian Salles Gomes Bellamy e Maria Angélica Fernandes: Mulheres na política: ligação necessária para a garantia de orçamento público e de direitos humanos.

 

Todos os artigos vencedores serão publicados na Revista Brasileira de Planejamento e Orçamento da Assecor. 

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *